PUBLICIDADE | LOJA ONLINE | ATENDIMENTO | ASSINATURAS Online Editora
Você está em: Matérias > Saúde > + Saudável > Silicone no bumbum

Silicone no bumbum

Tire suas dúvidas sobre o implante de prótese de silicone nos glúteos

Em 22/10/2012 Por Diane Neubüser

Quem pode colocar prótese no glúteo?
“A prótese é indicada para quem deseja ter glúteos mais protuberantes, corrigir defeitos genéticos, alterações de forma, textura e volume causados por envelhecimento, variações de peso ou questões hormonais. Pessoas com o bumbum plano, achatado, sem volume ou vazio são os melhores candidatos para a cirurgia”, afirma o cirurgião plástico Alderson Luiz Pacheco. Ele explica que “quem possui excesso de flacidez na região ou tem o bumbum caído precisa fazer um lifting antes da colocação do silicone”. A cirurgia não é indicada para quem não aceitar a cicatriz, de 5 a 8 cm, na região coccígea.

É seguro?
As próteses utilizadas na gluteoplastia são mais resistentes do que as de mama. “O silicone é elaborado com um gel de alta coesividade, impedindo que o conteúdo se espalhe caso haja rompimento. Mesmo em situações de forte impacto ou queda severa, os riscos de rompimento da prótese glútea são quase nulos”, esclarece o doutor Alderson.

Quais são os formatos?
A prótese oval modela e preenche a região e a redonda projeta o bumbum. Outra característica é a textura. O material pode ser liso, texturizado ou revestido de poliuretano. As duas últimas opções são as mais modernas e com menor risco de endurecimento.

Qual é o tamanho ideal?
O tamanho depende da necessidade e do desejo da paciente. A decisão ainda leva em consideração a opinião do cirurgião, que analisa a viabilidade do implante, as limitações do organismo e qual a melhor opção para deixar a silhueta harmoniosa. “Para o padrão brasileiro utilizamos as medidas do busto para acharmos as medidas das nádegas. O padrão miss seria 90 cm de busto, 60 cm de cintura e 90 cm de quadril. Tentamos chegar o mais próximo dessas medidas ou manter a proporção entre mama, cintura e nádegas”, explica Alderson. “De modo geral, os maiores implantes indicados são 270 ou 300 ml, de acordo com a técnica. Próteses maiores podem causar dor por compressão no nervo ciático e necrose do músculo glúteo”, completa.

Quanto tempo dura a cirurgia?
A gluteoplastia dura em média duas horas. A anestesia pode ser geral, peridural ou local com sedação. “A cicatriz não é visível, pois fica entre os glúteos. A troca só é necessária se houver deslocamento ou algum outro tipo de alteração”, esclarece o médico.
O preço da cirurgia gira entre R$ 8.000 e R$ 12.000.

Pós-operatório
O repouso é fundamental após a intervenção. “A paciente deve ficar deitada de barriga para cima com apoio de travesseiros nas costas e nas coxas, na posição chamada de Fowler (semi-sentada), podendo mudar de posição para o decúbito lateral. As nádegas devem ficar quase sem encostar no lençol da cama para evitar compressão sobre a prótese e sobre o músculo glúteo”, indica o especialista.

A posição de barriga para baixo deve ser evitada por causar edema ao redor do nervo ciático, provocando dor intensa. “Geralmente utilizamos drenos por pelo menos 2 dias, o que reduz consideravelmente a dor pós-operatória”, tranquiliza o cirurgião.

“As atividades físicas podem ser liberadas no terceiro ou quarto mês do pós-operatório. Para voltar a dirigir, recomendamos 21 dias. A dor é minimizada com a ingestão de medicamentos prescritos pelo médico e no início é normal ter sensibilidade no local. Não há pontos para serem retirados após a operação, a cinta modeladora deve ser usada por no mínimo um mês, mas não é fundamental, e é indicada a realização de drenagem linfática iniciado logo após as 24 horas de pós operatório. O resultado final pode ser visto em seis meses”, conclui.

Cuidados
A aplicação de injeções ou vacinhas nos glúteos é proibida para quem tem próteses de silicone. A agulha faz microfuros por onde o gel pode sair, causando problemas na região. Outro motivo é que o medicamento não atingiria o organismo, ficando concentrado dentro das próteses, invalidando o tratamento médico. Neste caso a injeção deve ser aplicada nas coxas.

Cirurgião Plástico: Doutor Alderson Luiz Pacheco – Site: http://www.alplastica.com/ – Blog: http://draldersonluizpacheco.wordpress.com – E-mail: draldersonpacheco@gmail.com – Tel.: (41) 3022-4646/ Foto: Shutterstock

0 comentários. Deixe o seu!

  • Seja o primeiro e envie seu comentário

Novo comentário

Edições para você!

  • UMA ed. 137
  • Bebê & Gestante Ed. 21
  • Decoração e Estilo Casa Ed. 70
  • Cozinha Faça Fácil Ed. 25
  • Figurino Noivas Ed. 71
  • Faça Fácil Ed. 48
  • Casa e Decoração Ed. 59
  • Moda Moldes Ed. 40
  • Vida & Yoga
  • Casa & Ambiente Bebê

Copyright © 2008 - IBC Instituto Brasileiro de Cultura Ltda.   |